A energia vai ficar mais barata para 1,5 milhões de portugueses já a partir de 1 de janeiro do próximo ano. Esta é a medida que o ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva, considera ser o trunfo do próximo pacote legislativo, no que respeita a baixar os custos da energia.

EDP: rendas garantidas vão pagar parte dos novos descontos da eletricidade



«Temos em curso várias novidades que vão ser apresentadas em breve, mas a mais importante é a que reduzirá em 34% o valor da eletricidade paga pelos 500 mil agregados familiares que se encontram numa situação económica mais vulnerável», disse ao jornal «Expresso» o ministro Moreira da Silva, adiantando que, «esta redução beneficiará 1,5 milhões de portugueses, o que corresponde a cerca de 15% da população do país, e que representa um custo total de aproximadamente 41 milhões de euros».

No entanto, a luz desce para uns e sobe para outros. Para os restantes consumidores, e obedecendo ao compromisso com a troika (eliminar a dívida tarifária até 2020) a eletricidade deverá sofrer um aumento real superior a 1,5% no próximo ano. O regulador anunciará a decisão em outubro.