Onze banqueiros portugueses receberam de rendimento anual mais de um milhão de euros em 2011. Ainda assim, menos dois do que em 2010, de acordo com os dados da Autoridade Bancária Europeia (EBA).

Portugal surge assim na décima posição, num universo de 27 países, neste relatório que é publicado pela primeira vez. Ao todo, os onze gestores receberam em média 1,6 milhões de euros em 2011, altura em que a remuneração variável valeu 71% sobre o total.

Em 2010, a remuneração média era de 1,46 milhões de euros, mas o número de gestores a ganhar mais de um milhão era superior (13).

Já em 2012, o valor terá recuado, dada a injeção de dinheiro público em vários bancos, que acabou por limitar os salários dos gestores.

Nesta listagem constam todos os banqueiros dos países da União Europeia que obtiveram um ordenado anual acima de um milhão de euros. Tudo porque agora os bancos são obrigados a comunicarem quantos executivos têm nos seus quadros e quanto auferem mais de um milhão (salários, bónus, prémios, pensões).

De acordo com a EBA, é no Reino Unido que existe o maior número de banqueiros com uma remuneração acima desse patamar. Em 2011, eram 2.436, menos do que os 2.525 verificados em 2010.

Em Espanha são 125 (surge em quarto lugar), na Alemanha 170 e em França 162. Itália (96), Holanda (36), Dinamarca (33), Irlanda (21) e Suécia (15) também levam vantagem sobre Portugal.