A taxa de inflação média nos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) situou-se nos 1,5% em maio, acima dos 1,3% observados em abril, enquanto em Portugal se situou nos 0,9%.

Segundo a OCDE, a subida do índice de Preços no Consumidor (IPC) de maio reflete sobretudo uma subida dos preços da energia, que avançou para os 0,5% em maio, comparado com os -1,3% observados em abril.

Os preços da alimentação, por sua vez, mantiveram-se estáveis nos 1,9%.

Na média dos 30 membros da OCDE (entre os quais Portugal), a inflação subjacente (isto é, a variação dos preços sem incluir alimentos nem energia) acelerou também para os 1,5% face aos 1,4% de abril.

A média disfarça algumas discrepâncias entre os vários blocos que compõem a OCDE.

Na zona euro, a taxa avançou para os 1,4% em maio (1,2% em abril), com a Alemanha a avançar dos 1,2% de abril para os 1,5% em maio e França a subir ligeiramente de 0,7% para 0,8%.

Em Portugal, a inflação ficou nos 0,9% em maio, face aos 0,2% observados em abril.

Nos EUA, por sua vez, a inflação subiu dos 1,1% para os 1,4% em maio e na China abrandou para 2,1%, abaixo dos 2,4% de abril.