As novas aplicações de dinheiro em PPR's aumentaram 70 por cento no primeiro semestre deste ano. Mas esta subida não chegou para compensar os levantamentos.

Nesta altura, há cerca de 12 mil milhões de euros investidos em planos poupança reforma.

Os diversos produtos de poupança que são vendidas pelas companhias de seguros cresceram 61 por cento no primeiro semestre deste ano. Mas o destaque vai mesmo para as novas aplicações em PPR, já que a subida chegou aos 70%.

Mesmo assim, com a economia em recessão e as famílias em dificuldades, o aumento das novas aplicações não chegou para compensar os resgates. No espaço de um ano, os PPR's perderam cerca de 200 milhões de euros e há uma nova ameaça às seguradoras: a possibilidade de se usar o dinheiro aplicado em PPR's para pagar o crédito à habitação, em determinadas situações. Esta liberalização é criticada pelo sector.

Neste balanço ao primeiro semestre de 2013, a associação das companhias de seguros explica que ao longo dos últimos cinco anos, muitos seguros e PPR's tiveram uma rentabilidade maior que produtos financeiros concorrentes, como depósitos a prazo, certificados de aforro ou o investimento em ações.