Apesar do aumento da importância da Internet como fonte de informação, a maioria dos consumidores (67%) prefere ver primeiro as montras e lojas. Apenas cerca de 20% dos consumidores dizem pesquisar informação online primeiro. Estas são conclusões do Observador Cetelem que, no seu mais recente estudo, analisou as intenções de compra dos portugueses neste Natal.

De acordo com o comunicado, face a 2014, verifica-se um aumento na percentagem de consumidores a procurar informação na Internet em primeiro lugar. De facto, essa percentagem duplicou, tendo passado dos 10% para os 20%. Já a percentagem de portugueses que privilegiam as montras e as lojas diminuiu ligeiramente, tendo passado dos 75% para os atuais 67%.
 
Os mais jovens, entre os 18 e os 24 anos, são os que mais veem a Internet como principal fonte de informação para compra (36%). Já no caso dos indivíduos mais velhos, entre os 55 e os 65 anos, a pesquisa na Internet é nula. A análise constata também que ver lojas e montras agrada bastante mais às mulheres (72%) do que aos homens (62%). Já a pesquisa da Internet em primeiro lugar é algo que conquista mais consumidores do sexo masculino do que feminino, embora a diferença seja mínima (21% vs 19%).
 
Este estudo foi desenvolvido em colaboração com a Nielsen, tendo sido realizados 600 inquéritos por telefone, a indivíduos de Portugal continental, de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 18 e os 65 anos, entre os dias 28 de setembro e 1 de outubro de 2015.