Vai voltar a ser possível declarar despesas efetuadas no estrangeiro na declaração de IRS referente a rendimentos de 2015.

Assim, passam a contar os gastos com saúde, educação e formação, encargos com imóveis e com lares fora da União Europeia ou espaço económico europeu, de acordo com o jornal i.

Esta era uma possibilidade que existiu em anos anteriores, mas que com a entrada em vigor da reforma do IRS deixou de ser contemplada, agora volta a ser possível.

Esta é uma questão que interessa aos portugueses residentes no estrangeiro, sobretudo aos diplomatas, que deverão confirmar ou registar as suas faturas no portal das Finanças.