O Ministério das Finanças informou esta segunda-feira que mais de cinco milhões de declarações de IRS (5.029.141) foram submetidas pela internet este ano.
 
Em comunicado, a tutela diz que esta entrega é referente à primeira e segunda fases deste importo, “sem que tenham existido quaisquer problemas na submissão das declarações durante o período da campanha”.
 
No que respeita à 1ª fase (até 30 de abril), foram submetidas no Portal das Finanças 3.281.446 declarações de IRS, o que representa um aumento de 120.375 declarações (+3,9%) face ao mesmo período de 2014.
 
No que respeita à 2ª fase (até 31 de maio) foram submetidas mais 1.747.695 declarações de IRS, o que corresponde a um aumento de 206.322 declarações (+ 13,4%) face ao número de declarações submetidas em igual período de 2014.


Reembolsos mais céleres?


O prazo para os reembolsos termina no final de agosto, mas até agora, mais de um milhão de famílias já recebeu 942 milhões de euros.
 
Contas feitas, são mais de 166 milhões de euros, uma subida de 21% face ao mesmo período do ano passado. Isto não quer dizer que as Finanças estejam a devolver mais dinheiro aos contribuintes, poderá apenas querer dizer que estão a fazê-lo de uma forma mais célere.

O período para a entrega das declarações de IRS terminou ontem e, para quem não submeteu a declaração, há multas que podem ascender a 3.750 euros.