O preço das portagens nas autoestradas do interior vai baixar até ao verão, confirmou esta terça-feira o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, que explicou que a redução não é imediata por ser necessário negociar com a concessionária da A23.

 

Na comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, Pedro Marques disse que o ministério concluiu o trabalho preparatório e está em condições para avançar com a redução das portagens para promover a mobilidade no interior, intenção que tinha manifestado desde o início do mandato.

"Contudo, tivemos uma surpresa negativa: a renegociação da A23 [entre Torres Novas e a Guarda], realizada pelo governo anterior, passou as receitas de portagem para o concessionário e o Estado tem agora que iniciar uma renegociação com o concessionário. Estamos amarrados", declarou, admitindo "porventura custos associados" a uma nova alteração do contrato.

Ainda assim, Pedro Marques acredita que no verão as portagens no interior já terão uma nova tabela de preços.

Pedro Marques reafirmou hoje no parlamento que o governo de Passos Coelho não deixou estudos concluídos sobre a revisão das portagens no sentido de fazer uma discriminação positiva para as vias situadas em áreas mais deprimidas economicamente.

No dia 20 de abril, o Jornal de Notícias noticiou que o Governo ia anunciar “até ao próximo verão descontos generalizados nas ex-scut do interior do país”.

O ministro do Planeamento e Infraestruturas reforçou que "não há portugueses de primeira e de segunda" e, por isso, a redução de portagens no interior só avança quando puder ser implementada em todas as autoestradas abrangidas.