Cerca de 384 milhões de faturas foram já registadas no Portal das Finanças, mas apenas 6% apresentam número de contribuinte do consumidor, ou seja, qualquer coisa como 25 milhões.

A maioria das faturas não dão, por isso, direito ao benefício fiscal criado pelo Governo para incentivar os portugueses a pedi-las.

O setor da restauração é o que regista mais faturas, mas é também aquele onde a percentagem de faturas com número de contribuinte é menor: apenas 5%.

No lado oposto da balança está a reparação de veículos, onde o número de faturas é o mais baixo, mas a percentagem de faturas com número de contribuinte é mais elevada: 67%.

De acordo com o Portal das Finanças, o benefício fiscal potencial das faturas registadas é de 86 milhões de euros, mas na realidade, apenas 11 milhões serão atribuídos.

Recorde-se que o Governo aumentou o benefício fiscal de 5 para 15%, mas manteve o limite de 250 euros.