As famílias portuguesas usam três mil milhões de euros de plafond de crédito todos os meses. Este é um valor que reflete os gastos feitos acima do rendimento disponível.
 
De acordo com o Diário Económico, em causa estão pagamentos com cartões de crédito, contas-ordenado e linhas de crédito autorizadas.
 
Os portugueses recorrem ao crédito não só para fazer face às despesas imprevistas, mas também para pagar as despesas correntes do mês.
 
Nos últimos dois anos usaram, em média, cerca de 3,2 mil milhões de euros mensais de plafond disponível, um valor superior ao restante crédito ao consumo emprestado anualmente pela banca.
 
No entanto, apesar do valor elevado, o montante fica ainda assim muito abaixo dos valores registados antes da crise de 2008.
 
Em 2011, o ano que ficou marcado pelo pedido de ajuda externa de Portugal, as famílias recorriam ainda a mais de 4,6 mil milhões de euros de descobertos bancários todos os meses.