Vários administradores de instituições financeiras ganham mais que o primeiro-ministro, segundo dados disponibilizados dos vencimentos nestes organismos.

Segundo o «Diário de Notícias», no novo Banco de Fomento, criado o ano passado, três dos quatro administradores da comissão instaladora da Instituição Financeira de Desenvolvimento optaram pelo ordenado de origem, tal como permite a lei.

Paulo Pereira da Silva, o presidente, tem um salário autorizado por Maria Luís Albuquerque de 13.500 euros.

A ministra determinou ainda favoravelmente que os ordenados dos vogais Carla de Castro Chousal (12.515,44 euros) e Nuno Ferreira Soares (8.034,98 euros) também possam ser mais elevados que o de Passos Coelho.

Nas outras instituições analisadas pelo «Diário de Notícias» (AICEP, IAPMEI e SOFID) os salários e despesas de representação estão, por norma, dentro da tabela dos gestores públicos, mas também há exceções aceites pelo Governo.

Pedro Passos Coelho tem um vencimento total de 6.850,13 euros.