O mercado livre de eletricidade fechou janeiro com cerca de 2,4 milhões de clientes, um aumento de 131 mil clientes em relação a dezembro de 2013, segundo dados divulgados hoje pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), escreve a Lusa.

De acordo com o resumo informativo do mercado liberalizado de eletricidade, o número de clientes no mercado livre subiu 5,8% em janeiro, cerca de 0,2 pontos percentuais acima do aumento verificado no mês anterior.

«Desde janeiro de 2013, o número de consumidores no mercado livre praticamente duplicou, a uma taxa média mensal de cerca de 5,3%», lê-se no documento, segundo o qual o mercado livre de eletricidade representou, em janeiro, 73,7% do consumo total em Portugal continental.

Em janeiro, foram ainda registadas 9.454 mudanças de carteira entre comercializadores em mercado livre.

No primeiro mês deste ano, a EDP Comercial manteve a liderança em número de clientes (cerca de 85% do total) e em termos de consumos (cerca de 44% dos fornecimentos).

Na comparação com dezembro de 2013, a empresa do grupo EDP reforçou em 0,4 pontos percentuais a quota em número de clientes, tendo reduzido em 0,4 pontos percentuais a quota em consumo.

Em termos de número de clientes, a Galp (5,1%) e a Iberdrola (2,9%) aumentaram a sua quota, ambas em 0,1 ponto percentual, enquanto a da Endesa (6,7%) baixou em 0,5 pontos percentuais.

Quanto a consumos abastecidos, a Endesa (21%) e a GN Fenosa (4,2%) aumentaram as quotas de mercado em 1,2 e 0,1 pontos percentuais, respetivamente, ao passo que a Iberdrola (20%) e a Galp (5,9%) registaram quedas de 1,0 e 0,1 pontos percentuais, respetivamente.

O processo de liberalização do mercado retalhista de energia elétrica está em período de transição, com a liberalização plena a ocorrer no final de 2015.

Em janeiro, existiam ainda quase quatro milhões de clientes no mercado regulado de eletricidade.