Os hotéis da Serra da Estrela, que por esta altura está coberta de neve, estão com lotação esgotada para os dias de Carnaval, disseram esta terça-feira à agência Lusa os responsáveis das unidades hoteleiras da região.

Nas Penhas da Saúde, a ocupação dos dois hotéis e das casas de montanha da Turistrela já está «praticamente lotada há cerca de um mês», pelo que no conjunto dos três empreendimentos são esperadas cerca de 550 pessoas na época carnavalesca.

«A neve continua a ser uma das principais âncoras do turismo da Serra da Estrela e felizmente, este ano, tem nevado com bastante intensidade, o que nos permite afirmar, sem receios, que este será um carnaval branco», referiu Rui Abrantes, diretor das unidades hoteleiras da Turistrela.

Com preços de época alta - entre 140 a 238 euros para duas pessoas/noite - estas unidades têm procura não só entre os turistas nacionais, como também entre os estrangeiros.

«Cerca de 90% dos nossos clientes são do mercado nacional, mas temos também uma quota interessante de 05% de turistas brasileiros e angolanos, sendo os restantes 05% partilhados por espanhóis e, por vezes, de outras nacionalidades», detalhou Rui Abrantes.

Em Unhais da Serra, no H2otel, que tem 90 quartos e capacidade para cerca de 250 pessoas, o cenário em termos de ocupação repete-se.

«Temos os dias de Carnaval vendidos há cerca de um mês, o que no caso específico se prende não só com o fator neve, mas essencialmente com a oferta diferenciadora deste projeto», sublinhou Luís Veiga, administrador do grupo IMB Natura.

Este grupo é igualmente proprietário do Hotel Turismo da Covilhã, que já tem uma taxa de ocupação para estes dias a rondar os 80%, havendo a expectativa de que fique lotado.

A exceção é o Hotel da Guarda, onde as reservas ainda não ultrapassaram os 50%, o que, no entender de Luís Veiga, «demonstra bem o peso que os custos de contexto têm neste setor».

«Refiro-me concretamente às portagens na A23 e A25 ou à fraca aposta nas estradas da Serra da Estrela, que estando tantas vezes encerradas acabam por afastar turistas», disse.

Luís Veiga explicou ainda que para «compensar» essas contrariedades, o grupo optou por aplicar, nesta época e para aqueles dois hotéis, «preços mais reduzidos do que em outros anos», ou seja, entre os 70 a 90 euros por noite para duas pessoas.

No Hotel Eurosol, em Seia, o preço praticado é de 80 euros para duas pessoas/noite e os 79 quartos já estão totalmente preenchidos «há mais de mês e meio».

«Este ano, faltou-nos ter aqui outro hotel ao lado para conseguirmos dar resposta a todas as solicitações que tivemos», admitiu Miguel Camelo, diretor do hotel.

Para a elevada procura contribuiu a neve e ainda uma prova de orientação que se realiza nos mesmos dias na área do Parque Natural da Serra da Estrela.

«Só é pena que tenha coincidido nas datas porque seria uma boa oportunidade para equilibrarmos os níveis de procura que, como se sabe, quando não neva são bem mais reduzidos», concluiu Miguel Camelo.