Os portugueses conseguiram poupar, em média, 376 euros com o crédito à habitação nos primeiros seis meses deste ano face ao mesmo período de 2012, avança o «Jornal de Negócios».

A queda das taxas utilizadas como indexante na generalidade dos créditos à habitação está a permitir poupanças significativas às famílias portuguesas. A fatura com os juros encolheu de 868 euros para 492, considerando um saldo médio de dívida de 68,7 mil euros.

Contas feitas, nos primeiros seis meses do ano, a fatura baixou 43%, comparada com o período homólogo.

Quem procura financiamento hoje não encontrará as mesmas condições. Os spreads não vão baixar este ano, dizem os bancos.