A concessão de crédito ao consumo subiu 17% para 1.198 milhões de euros no primeiro semestre deste ano em relação ao período homólogo, de acordo com a Associação de Instituições de Crédito Especializado, noticia a Lusa.

Já no que toca ao crédito às empresas, foram concedidos 1.165 milhões de euros nos primeiros seis meses do ano, a maioria na forma de crédito a fornecedores (1.115 milhões de euros), o que representou um acréscimo de 45% face ao homólogo, enquanto o crédito clássico concedido a empresas aumentou 17,2%, atingindo os 50 milhões de euros.

Quase 70% do crédito clássico concedido serviu para financiar a aquisição de meios de transporte, uma rubrica que aumentou 20,8% para 443 mil euros até junho face ao período homólogo. Em segundo lugar, surge o crédito pessoal, que cresceu 31% para 110 mil euros, representando 17% do crédito clássico concedido neste período.

Já o crédito revolving (como os cartões de crédito) cresceu 14,6%, para 615 mil euros em relação ao primeiro semestre de 2013.

O crédito concedido a particulares representa 92,1% do total do crédito clássico, enquanto o crédito concedido a empresas representa 7,9%.

O presidente da Associação de Instituições de Crédito, António Menezes Rodrigues, defende que os números do primeiro semestre “vêm confirmar a tendência de retoma económica que se tem verificado nos últimos meses”.

«Os portugueses estão agora mais confiantes e começam a fazer as aquisições que tinham vindo a adiar devido à incerteza quanto à melhoria das condições económicas do país», declarou, citado pela Lusa.