A Contribuição Extraordinária de Solidariedade (CES), que incide sobre as pensões mais elevadas, deverá manter-se em 2014, ainda que com alterações, avança a TSF, que cita fontes do Executivo.

A confirmar-se, 2014 será o terceiro ano consecutivo em que a medida, que representa receitas anuais de 400 milhões de euros para os cofres do estado, vigorará.

As fontes do Governo citadas pela TSF apontam para uma suavização da medida no ano que vem. Isto porque a CES implica cortes que podem ir dos 3,5% nas pensões entre 1.350 e 1.800 euros, até aos 40% nas pensões acima dos 7.500 euros e, em 2014, os pensionistas da Caixa Geral de Aposentações (CGA) serão também afetados por um corte suplementar de 10%, anunciado na semana passada.