O consumo de eletricidade aumentou 0,2% em 2013, após dois anos consecutivos em queda, ainda que tenha apresentado uma variação nula se corrigido dos efeitos da temperatura e do número de dias úteis.

De acordo com os dados da REN - Rede Energética Nacional, depois de uma queda de 1,7% no consumo da energia elétrica no primeiro semestre de 2013, verificou-se uma recuperação na segunda metade do ano, que fez com que o ano tivesse registado uma variação positiva de 0,2% no consumo de eletricidade, a qual é nula se corrigida dos efeitos da temperatura e do número de dias úteis.

Em 2012, o consumo de energia elétrica caiu 3,6%, pelo segundo ano consecutivo de redução dos consumos acumulando uma quebra de 6% face ao máximo ocorrido em 2010 e situando-se, nesse ano, ao nível de 2006.

O ano de 2013 foi também positivo para a produção de energia renovável, tendo sido registados índices de produtibilidade de 1,17 nas centrais hidroelétricas e de 1.18 nas eólicas.

No caso das centrais eólicas, a produção esteve durante 11 meses acima dos valores médios, tratando-se do regime mais favorável verificado até hoje no sistema nacional.

A produção de energia renovável abasteceu 57% do consumo, enquanto as centrais de carvão abasteceram 22%, as de gás natural 14% e os restantes 6% foram realizados com recurso a importação.

Considerando apenas o mês de dezembro, o consumo de energia elétrica aumentou 3,9% em termos homólogos, devido às temperaturas baixas registadas neste mês.

No entanto, corrigindo esta evolução dos efeitos de temperatura e número de dias úteis, continuou a verificar-se um aumento do consumo de eletricidade, ainda que mais modesto, de 0,8%.