O valor médio de avaliação bancária da habitação para o conjunto do país estabilizou em julho nos 1.014 euros por metro quadrado, valor idêntico ao de junho, e caiu 1,8% face ao mês homólogo anterior, revelou o INE esta segunda-feira.

A avaliação bancária da habitação para a Área Metropolitana de Lisboa registou, no mês em análise, um valor médio de 1.218 euros por metro quadrado (m2), com uma evolução em cadeia de 1,8%, e homóloga de -1,1%, indicou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Quanto à Área Metropolitana do Porto, o valor por metro quadrado fixou-se nos 938 euros, -0,6% face ao mês anterior e -3% por comparação com julho de 2012.

A maioria das regiões NUTS II registou em julho taxas de variação em cadeia menores que as observadas no mês anterior, indica o INE.

O valor médio de avaliação bancária dos apartamentos situou-se em 1.055 euros/m2 em julho, aumentando 0,4% quando comparado com o mês anterior. A região de Lisboa, ao passar de um valor médio de avaliação de 1.191 euros/m2 em junho para 1211 euros/m2 em julho (variação de 1,7%), determinou a variação do valor médio para o total do País.

Comparativamente com o período homólogo, o valor médio de avaliação dos apartamentos diminuiu 0,4%, refletindo as variações negativas de grande parte das regiões NUTS II. As regiões do Norte e do Algarve, com valores de avaliação de 880 euros/m2 e 1.222 euros/m2 (-2,9% e -7,1%, respetivamente), deram os contributos mais relevantes para a variação observada no conjunto de apartamentos avaliados.

O valor médio de avaliação para o total do país, nas tipologias de apartamentos T2 e T3 situou-se, respetivamente, em 1.042 euros/m2 e em 1.001 euros/m2. Comparando com o mês anterior, verificou-se um aumento de 8 euros/m2 na tipologia T2 enquanto na T3 o valor médio diminuiu dois euros/m2.

Já no caso do valor da avaliação das moradias para o total do país situou-se, em julho, em 944 euros/m2, traduzindo uma diminuição de quatro euros/m2 face a junho (variação de -0,4%).

Em termos homólogos, o valor médio de avaliação das moradias diminuiu 4,5%, o que compara com a variação de -4,7% em junho. As diminuições nos valores médios de avaliação nas regiões do Norte (-4,7%), Centro (-7,4%) e Lisboa (-5,4%) explicam grande da variação global do valor médio deste alojamento.