"Em 2016 mantemos o valor da taxa do IMI de 0,30% para os prédios urbanos e de 0,80% para os rústicos (as mesmas de 2014) e todas as pessoas que efetuem intervenções em prédios urbanos incluídos na Área de Reabilitação Urbana (ARU) do centro da vila de Aguiar da Beira terão uma redução de 05%", disse hoje à agência Lusa o autarca Joaquim Bonifácio (independente).

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Aguiar da Beira, a proposta aprovada por unanimidade pelo executivo e pela Assembleia Municipal prevê a redução da taxa do IMI, a pagar em 2016, em 05% para famílias com um dependente a cargo, de 10% para dois dependentes e de 20% para agregados familiares com três ou mais dependentes.

Joaquim Bonifácio explicou que a redução do valor da taxa do IMI a pagar pelas famílias com filhos e dependentes a cargo foi decidida "para ajudar as famílias" e para "tentar combater a desertificação" humana naquele concelho do distrito da Guarda.

"É um incentivo para as famílias terem mais filhos e para se fixarem no nosso município", justificou.

O autarca disse ainda à Lusa que a medida irá beneficiar cerca de 350 famílias de Aguiar da Beira, sendo a maior percentagem de agregados familiares com um filho.

Com a decisão, a Câmara Municipal liderada por Joaquim Bonifácio estima que no próximo ano deixará de arrecadar em impostos uma verba da ordem dos 3.500 euros.