A Autoeuropa deverá pagar cerca de 2,1 milhões de euros de prémio anual aos trabalhadores da fábrica de Palmela, o que corresponde a uma média de 660 euros para cada um, disse esta quinta-feira à Lusa uma fonte da empresa.

A empresa não confirma oficialmente estes valores, alegando que é política da Autoeuropa não revelar os valores em causa, mas adianta que o prémio é pago, como habitualmente, em duas tranches, a primeira em dezembro (que já foi liquidada no final do ano passado) e a outra no mês de março.

O prémio atribuído aos trabalhadores é calculado em função do desempenho da empresa e do desempenho e assiduidade do trabalhador.

Em 2013, a fábrica de automóveis de Palmela não atingiu os 100.000 veículos de produção, valor inferior aos 126.256 automóveis produzidos em 2012, em que o prémio individual foi de cerca de 900 euros, pelo que o prémio individual relativo a 2013 também é inferior.

Alguns trabalhadores da Autoeuropa contactados pela Lusa acreditam que o aumento da produção para níveis idênticos aos que foram conseguidos há alguns anos só será possível com uma melhoria da situação económica em toda a Europa e com a atribuição de novos modelos à fábrica de Palmela.