Pelo menos 6,2 mil milhões de euros, o equivalente a 8% da riqueza mundial estavam, no final do ano passado, em contas particulares em paraísos fiscais como a Suíça, Luxemburgo ou Singapura.

A conclusão é do professor Gabriel Zucman, da London School of Economics e consta de um estudo publicado no Journal of Economic Perspectives, noticia o «Jornal de Notícias».

Quando falamos destes mais de seis mil milhões de euros é o mesmo que dizer que mais do dobro do PIB alemão está guardado em países que cobram poucos ou nenhuns impostos sobre investimentos estrangeiros.

Maioria do dinheiro detido por europeus

A maioria do dinheiro é detida por europeus, cujas contas em paraísos fiscais totalizaram 2,1 mil milhões de euros em 2013, o equivalente a 10% da riqueza financeira da Europa.

Seguem-se os asiáticos com pouco mais de mil milhões de euros e os norte-americanos com quase 985 mil milhões de euros.