A S.T. & S.F. - Sociedade de Publicações, dona do jornal, 'site' e canal de televisão do Diário Económico entrou com um pedido de insolvência, tendo sido já nomeado um administrador judicial provisório, de acordo com anúncio hoje publicado.

De acordo com informação disponível no portal Citius, a 14 de março foi "proferido despacho de nomeação de administrador judicial provisório de devedor: S.T. & S.F. - Sociedade de Publicações, Lda".

Assim, "para administrador judicial provisório" é nomeada Maria Paula Ribeiro Mattamouros Resende, ficando "o devedor impedido de praticar atos de especial relevo" sem que tenha a autorização para tal da parte do administrador judicial.

No despacho, ficaram ainda definidos os deveres e competências do referido administrador, que passam pelo "direito de proceder a quaisquer inspeções e a exames, designadamente dos elementos da sua contabilidade e o devedor fica obrigado a fornecer-lhe todas as informações necessárias ao desempenho das suas funções"

Qualquer credor tem agora 20 dias contados a partir de hoje - data da publicação no portal Citius - para reclamar créditos, devendo as reclamações ser remetidas ao administrador provisório, que, no prazo de cinco dias, elabora uma lista provisória de créditos.

A publicação desta informação acontece no dia em que saiu a última publicação em papel do Diário Económico, passando a estar disponível apenas na Internet (www.economico.pt) e na televisão (Económico TV).

A decisão de suspender a publicação do jornal em papel foi comunicada na quinta-feira aos trabalhadores pelo administrador Gonçalo Faria de Carvalho, num plenário.

A direção do Diário Económico tinha apresentado, a 08 de março, a demissão do cargo.

De acordo com fontes do Económico, Mónica Silvares e Filipe Alves assumem interinamente a direção do projeto enquanto diretora e diretor-adjunto, respetivamente.

No passado dia 10 de março, os trabalhadores do Diário Económico realizaram uma greve de 24 horas para reivindicar o pagamento dos salários em atraso, pois, “apesar da violação de que são alvo” em relação "a um direito elementar", “têm assegurado o regular funcionamento da empresa”, disse então à Lusa o delegado sindical e membro da Comissão Instaladora da Comissão de Trabalhadores do Diário Económico, Paulo Jorge Pereira.

A 02 de março, a Ongoing Strategy Investments, ‘holding’ do grupo que detém o Diário Económico, entrou em processo especial de revitalização (PER) de empresas devido às dificuldades financeiras.