O défice orçamental das administrações públicas na primeira metade do ano fixou-se nos 3.845,7 milhões de euros, mais de dois mil milhões de euros abaixo do limite trimestral acordado com a troika, mas mais do dobro do que em maio.

Estado devolveu menos 187 milhões em reembolsos de IRS

De acordo com o Ministério das Finanças em comunicado sobre os dados divulgados hoje pela Direção-Geral do Orçamento, o défice orçamental em contabilidade pública (fluxos de caixa) calculado segundo as regras da troika para o final do primeiro semestre do ano era de 6.000 milhões de euros, limite já revisto de acordo com o novo défice orçamental.

Até maio, o défice orçamental como calculado pela troika foi de 1.588 milhões de euros.

O défice estará assim 2.154,3 milhões de euros abaixo do limite acordado com a troika, que conta como um dos critérios quantitativos que Portugal está obrigado a cumprir para receber a próxima tranche do empréstimo internacional.