A multinacional norte-americana General Electric vai despedir cerca de 6.500 trabalhadores na Europa, ao longo dos próximos dois anos. Um comunicado da empresa anuncia a decisão esta quarta-feira, referindo que em França vão ser cortados 765 postos de trabalho e 1.300 na Suíça.

Os sindicatos dos trabalhadores foram informados da medida na terça-feira e as negociações devem começar esta quarta-feira, segundo o representante. "Este é o plano da empresa, mas pode mudar após a discussão com os representantes dos trabalhadores", disse o porta-voz, citado pela Reuters.

Em causa estão postos de trabalho relativos a funções de apoio, recursos humanos, jurídicos e de comunicação.

A empresa deverá efetuar cortes na sua sede em Levallois e La Defense; mas não em Belfort, o coração da antiga unidade de energia da Alstom.

Em novembro, a multinacional norte-americana adquiriu os negócios da Alstom (que inclui turbinas a gás, a vapor, eólicas, hidroelétricas e redes de energia) e contratou cerca de 65 mil funcionários. A General Electric passou a ter 305 mil funcionários contratados e expandiu o seu alcance no mercado global de equipamentos de energia.