Há um ano, em fevereiro, havia 487.629 pessoas desempregadas. No mesmo mês deste ano eram 404.604. São menos cerca de 83 mil. Uma quebra de 17% homóloga, segundo os dados do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

Na comparação com o mês de janeiro, o desemprego diminuiu 2,6% (menos 10.9 mil pessoas), o que praticamente anulou o acréscimo de 2,9% registado entre dezembro e janeiro (mais 11,8 mil pessoas), diz fonte oficial do Instituto.

Também o desemprego jovem teve um decréscimo homólogo de 22,7% (menos 13,2 mil jovens desempregados) e fixou-se nas 45 mil pessoas inscritas nos centros, menos 3,8% do que no mês de janeiro

NO que toca ao desemprego de longa duração baixou para as 190 mil pessoas, com um decréscimo de 18,5% face ao mesmo mês de 2017 (menos 43,2 mil pessoas) e com uma redução de 2,5% face ao mês de janeiro.

“A redução homóloga do desemprego foi transversal a todas as regiões do país, com destaque para os decréscimos de 18,4% em Lisboa VT [Lisboa e Vale do Tejo] e de 17,1% na região Norte”, acrescenta a fonte oficial.

Concluindo ainda que “o desemprego diminuiu em todos os setores de atividade, com a maior redução homóloga a registar-se novamente no setor da construção, onde o desemprego recuou 28% no correspondente a menos 12,1 mil desempregados (um contributo de 17,2% para a redução global do número de desempregados à procura de novo emprego).”