O número de desempregados inscritos nos centros de emprego atingiu as 598.083 pessoas no final de novembro deste ano, menos 13,6% face ao período homólogo.

De acordo com números do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), em novembro e em termos homólogos, o número de inscritos como desempregados nos centros de emprego caiu 13,6%, o que representa menos 93.936 pessoas.

Comparando com o mês anterior, o número de desempregados inscritos no IEFP caiu 1,2%, ou seja, menos 7.433 pessoas do que em outubro.

Estas 598.083 pessoas inscritas nos centros de emprego no final de novembro representam 69,9% de um total de 855.704 pedidos de trabalho.

Numa análise por género, os dados apontam para uma quebra anual do desemprego de dimensão semelhante tanto nos homens (-13,9%), como nas mulheres (-13,2%).

Em termos de faixas etárias, no total de desempregados verificou-se uma descida anual mais representativa nos jovens (-17,8%) do que nos adultos (-12,9%).

Quanto ao tempo de inscrição nos centros de emprego, os desempregados inscritos há menos de um ano caíram 18,7% em novembro deste ano e face ao mesmo mês de 2013, uma diminuição que foi menos significativa no caso dos desempregados de longa duração (-7,6%).

A nível regional, em novembro deste ano e comparando com o período homólogo, o desemprego diminuiu em todas as regiões do país, tendo esta descida sido mais acentuada no Algarve (-17%), seguindo-se o Alentejo (-14,4%) e o Centro (-14%).
 

Casais desempregados


Casais de 11.500 casais inscritos nos centros de emprego de Portugal continental tinham ambos os cônjuges em situação de desemprego no final de novembro, menos 8,2% do que no período homólogo, segundo dados hoje divulgados.

De acordo com números do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), do total de desempregados casados ou em união de facto, 23.122 pessoas têm também registo de que o seu cônjuge está inscrito como desempregado no centro de emprego, o que equivale a 8,6%.

Ou seja, o número de casais em que ambos os cônjuges estão registados como desempregados foi, no final de novembro de 2014, de 11.561, o correspondente a uma diminuição homóloga de 8,2% (1.030 casais) e a uma variação nula face ao mês anterior (menos dois casais).