A taxa de emprego acelerou no terceiro trimestre e face ao período homólogo 1,7% na zona euro e 1,8% na União Europeia (UE) depois de ter crescido, respetivamente, 1,6% e 1,7% no anterior, segundo o Eurostat.

Na variação em cadeia, o emprego subiu 0,4% na zona euro e 0,3% na UE, mantendo o ritmo nos 19 países do euro mas abaixo do ritmo de 0,4% registado entre abril e junho nos 28 Estados-membros.

Em termos homólogos, a Roménia (5,3%), Malta (4,9%) e Chipre (3,5%) foram os países que registaram maior crescimento, tendo o emprego diminuído na Lituânia (-0,8%).

Face ao segundo trimestre, em cadeia, a Estónia (1,3%) foi o país onde o emprego mais cresceu, seguindo-se Croácia e Malta (1,1% cada) e a Bulgária (1,0%).

Segundo o gabinete oficial de estatísticas da UE, a Lituânia (-0,5%) e a Polónia (-0,3%) foram os únicos Estados-membros a assinalar quebras no indicador.

Em Portugal, entre julho e setembro o emprego aumentou 3,1% em termos homólogos e 0,6% em cadeia.