O secretário de Estado das Finanças garante que o seu colega dos Assuntos Fiscais deixa a "máquina" preparada para o Orçamento do Estado, a apresentar em outubro.

Mourinho Félix fez questão de elogiar o “trabalho absolutamente fantástico” de Rocha Andrade, que pediu a exoneração de funções, por causa do caso das viagem paga pela Galp para ir ver um jogo do Euro 2016.

Fê-lo precisamente um ano depois de o caso ter rebentado, e por antecipação, um dia antes de ser oficialmente constituído arguido pelo Ministério Público.

À saída de uma reunião dos ministros das Finanças da zona euro (Eurogrupo), em Bruxelas, onde representou Portugal em substituição de Mário Centeno, Mourinho Félix foi questionado pelos jornalistas sobre se a saída de Rocha Andrade pode atrasar a preparação do Orçamento do Estado para 2018.

Respondeu daquela forma, contrariando o que foi dito pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos, que antecipou que esta situação poderá atrasar o processo de negociação do próximo OE.

O secretário de Estado das Finanças acrescentou que será apenas será preciso esperar “alguns dias” ao nível da discussão política, até ser conhecido o sucessor de Rocha Andrade.