O ministro da Economia defendeu hoje que os dados do INE sobre o crescimento do PIB no quarto trimestre de 2013, ligeiramente acima do estimado, «alimentam a esperança» de 2014 ser um ano redução do desemprego.

«São dados positivos e que alimentam a esperança de 2014 ser um ano de crescimento económico e de redução do desemprego», afirmou Pires de Lima, à margem das comemorações dos 180 anos da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa (CCIP), hoje em Lisboa.

Confira os dados divulgados pelo INE

«Os dados confirmam que a economia portuguesa cresceu 1,7% no último trimestre do ano [face ao quarto trimestre de 2012] e saiu da recessão técnica ao longo de 2013», afirmou o governante, explicando que este aumento aconteceu «tanto pelo efeito da boa evolução» das exportações portuguesas como pela «estabilização gradual» do consumo privado e pelo «desagravamento do investimento» que, segundo o ministro, dá «sinais de inverter o declínio» que regista há quase uma década.

Pires de Lima acrescentou que os dados hoje divulgados pelo INE confirmam que a economia foi «das que mais cresceu no último trimestre do ano passado em toda a Europa» e que «há uma evolução da economia que vai ter continuidade em 2014» no sentido de reforçar a trajetória de crescimento.

Sobre o manifesto assinado por 70 figuras da política de esquerda e de direita para apelar à reestruturação da dívida pública, e que foi hoje divulgado pelo jornal Público, o ministro da Economia escusou-se a comentar, refugiando-se nas declarações do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, sobre o assunto.

Manifesto reúne 70 personalidades para reestruturar a dívida

«Acho que o primeiro-ministro já disse o que era oportuno sobre o assunto», disse Pires de Lima, acrescentando que os portugueses «têm cada vez mais motivos para ter esperança».