Está feita a conta aos custos das ajudas que os sucessivos governos deram à banca desde 2007. O Banco de Portugal divulgou o impacto no défice e na dívida das medidas governamentais de apoio ao sistema financeiro entre 2007 e 2017. Se tivermos em conta o produto de 2017 e extrapolarmos para os diferentes anos chegamos a qualquer coisa como cerca de 17 mil milhões de euros.

Em Portugal, estas medidas tiveram um impacto acumulado neste período de 9,1% do PIB [Produto Interno Bruto] no défice e de 12,3% do PIB na dívida pública”, refere o comunicado.

O impacto no défice de 2017 foi de cerca de 4,5 mil milhões de euros (2,4% do PIB), essencialmente por via da operação de recapitalização da Caixa Geral de Depósitos.

Dívida pública sobe 2,4 mil milhões em fevereiro

A dívida pública aumentou em fevereiro pelo segundo mês consecutivo, disse hoje o Banco de Portugal. O endividamento público aumentou em 2,4 mil milhões de euros para um total de 246 mil milhões, o nível mais elevado desde setembro do ano passado.

“Para este aumento contribuiu essencialmente o acréscimo dos títulos de dívida pública (2,2 mil milhões de euros)”, refere a instituição. Nesse mês, o Tesouro português levantou 1.250 milhões de euros em obrigações e 1.100 milhões em bilhetes.

Por outro lado, a dívida pública líquida de depósitos registou um aumento de 200 milhões de euros, ascendendo a 223,3 mil milhões de euros.