O banco de investimento Goldman Sachs e a gestora de ativos D.E. Shaw, ambos norte-americanos, passaram ambos a deter mais de 2% do capital social do Banco Espírito Santo (BES), segundo a informação disponível na CMVM.

O Goldman Sachs detém, através de ações e instrumentos financeiros detidos por várias entidades participadas, uma posição de 2,27% no BES, ao passo que a D.E. Shaw possui uma participação total de 2,71% na entidade agora liderada por Vítor Bento.

A informação consta em dois comunicados distintos esta terça-feira enviados à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), após o fecho da bolsa portuguesa.

Nos documentos, é referido que a D.E. Shaw adquiriu uma «posição económica longa» no BES, enquano o Goldman Sachs passou a deter uma participação qualificada, em virtude de ter ultrapassado o limiar de 2% do capital social do BES.