O secretário-geral para as Relações Económicas do Ministério dos Negócios Estrangeiros grego, Giorgos Tsipras, disse, na quinta-feira, em Caracas, que o seu país sofre uma “catástrofe económica e política”, durante uma visita à Venezuela.

“Hoje em dia estamos a produzir três quartos do que produzíamos em 2009, a isto se chama uma catástrofe económica e política e não se viu antes nada semelhante num país em período de paz”, disse Tsipras numa conferência com funcionários e economistas venezuelanos em Caracas.

O secretário grego assinalou que os governos que precederam o atual desenvolveram políticas económicas que pioraram a vida da população, passando-se a viver “um problema de fome na Grécia”.

Os representantes da troika - Banco Central Europeu, Comissão Europeia e Fundo Monetário Internacional - chegaram esta semana à Grécia para darem início às negociações com o governo helénico, com vista ao terceiro resgate ao país, que pode chegar aos 86 mil milhões de euros.

Atenas e Bruxelas querem que as negociações fiquem concluídas antes da segunda quinzena de agosto.    

A Grécia, que enfrenta problemas de liquidez, tem de pagar a 20 de agosto mais de 3 mil milhões de euros ao BCE e 1,5 mil milhões de euros ao FMI em setembro.