O director-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, diz estar preocupado com a falta de união dos líderes da União Europeia (UE) no que toca ao combate da crise económica mundial.

Conforme disse o responsável em entrevista à National Public Radio, «é muito óbvio que os europeus não actuaram da melhor maneira durante o último fim de semana».

«Nós estamos perante uma crise global. Quando temos uma crise global, precisamos de uma solução conjunta», acrescentou.

Strauss-Kahn disse ainda que os dirigentes dos países europeus foram mesmo «incapazes de encontrar qualquer tipo de solução comum».

Quando questionado sobre o fim da crise, o presidente do FMI diz que «isso depende do que entendermos pelo fim da crise. Vemos o início da recuperação para meados de 2010, partindo do princípio que as políticas certas vão ser implementadas».