O Produto Interno Bruto (PIB) trimestral do G20 aumentou 0,8% no último trimestre de 2013, contra 0,9% no período homólogo precedente, segundo resultados provisórios divulgados esta segunda-feira pela OCDE.

Num comunicado, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) refere que entre os países do G20 a China foi o que registou a maior taxa de crescimento com 1,8%, contra 2,2 no terceiro trimestre de 2013.

A China foi seguida pela Indonésia, que registou uma taxa de crescimento de 1,4% no último trimestre do ano passado, igual à verificada no trimestre anterior.

No Canadá e no Japão, a taxa de crescimento do PIB manteve-se inalterada respetivamente em 0,7% e 0,2%.

Na África do Sul e na Austrália, o crescimento do PIB acelerou no quarto trimestre para 0,9% e 0,8%, respetivamente, contra 0,2% e 0,6% no terceiro trimestre de 2013.

O crescimento do PIB manteve-se sustentado na Coreia do Sul, no Reino Unido e nos Estados Unidos (0,9%, 0,7% e 0,6%, respetivamente), apesar de uma ligeira desaceleração face ao trimestre anterior, quando as taxas de crescimento tinham atingido 1,1%, 0,8% e 1,0% respetivamente.

Em França, o PIB aumentou 0,3%, depois de ter estagnado no trimestre anterior, enquanto na Alemanha o ritmo acelerou ligeiramente para 0,4%. Em Itália o PIB aumentou de 0,1%, registando a primeira variação positiva em nove meses consecutivos de baixa.

Na Índia e no México, o aumento do PIB desacelerou significativamente para 1% e 0,2% respetivamente no quarto trimestre de 2013, depois de ter atingido 1,8% e 0,9% nos três meses anteriores.

Em comparação com o mesmo trimestre de 2012, o PIB do G20 aumentou 3,3% no quarto trimestre de 2013, uma aceleração face aos 2,9% registados no trimestre anterior.

Entre as economias do G20, a taxa de crescimento mais elevada (7,7%) foi registada na China, enquanto a maior contração foi verificada em Itália (menos 0,9%).

No conjunto do ano de 2013, o PIB do G20 aumentou 2,8%, depois de ter registado um crescimento de 2,8% em 2012.