A China pretende atingir este ano um crescimento económico de «cerca de 7,5%», ligeiramente abaixo dos 7,7% registados em 2013.

A meta foi anunciada no relatório do Governo que o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, apresentou na abertura da sessão anual da Assembleia Nacional Popular.

«A China ainda é um pais em vias de desenvolvimento na primeira fase do socialismo e o desenvolvimento continua a ser a chave para resolver todos os nossos problemas. Devemos preservar o desenvolvimento como a tarefa central e manter um adequado índice de crescimento económico», disse Li Keqiang.

O Governo chinês propõe-se também «manter a inflação em torno dos 3,5%», criar mais dez milhões de postos de trabalho nas cidades e «assegurar que o desemprego urbano não ultrapasse os 4,6%».

A sessão anual da Assembleia Nacional Popular decorre até dia 13 de março com cerca de 3.000 delegados.