A Comissão de Recrutamento e Selecção para a Administração Pública (Cresap) vai reabir o concurso para diretor-geral da Administração Tributária e Aduaneira (AT) por não ter encontrado nas 11 candidaturas apresentadas, três com mérito suficiente.

«O concurso vai ser objeto de repetição do aviso de abertura, por não terem sido encontrados três candidatos com mérito», disse à Lusa fonte oficial da Cresap, adiantando que depois de realizadas as entrevistas no âmbito do concurso «o júri, presidido pelo presidente da Cresap, deliberou (...) que se proceda à repetição do aviso de abertura».

Segundo a mesma fonte, o júri fundamentou a decisão tomada hoje no facto de «terminadas as entrevistas, não terem sido encontrados três candidatos com mérito para constituir a proposta de designação a apresentar ao membro do Governo».

Fonte oficial da Cresap sublinha ainda que esta não é a primeira vez que é tomada uma decisão como esta, tendo já ocorrido, por exemplo, nos casos do Diretor do Gabinete de Planeamento e Políticas (Ministério da Agricultura e do Mar), do Diretor-Geral da Direção-Geral das Artes (Secretaria de Estado da Cultura) e de Vogal do Conselho Diretivo do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Ministério da Justiça).

O prazo para a entrega de candidaturas para o cargo atualmente ocupado por Azevedo Pereira terminou a 13 de fevereiro, tendo a Cresap recebido 11 candidaturas.

Quem vier a substituir Azevedo Pereira irá receber um salário de 4.512 euros, 3.734 euros de salário base e 778 euros de despesas de representação.

Os potenciais candidatos têm agora mais dez dias úteis a partir de hoje para apresentarem candidatura.