O crédito malparado está a estagnar no crédito à habitação e a abrandar ligeiramente nos empréstimos para consumos. Ainda assim, 15 em cada 100 pessoas que contraíram empréstimos não os conseguem pagar.

De acordo com o Boletim Estatístico do Banco de Portugal, em junho havia 660 mil pessoas com prestações em atraso, menos nove mil do que no ano passado.

A maior parte pediu crédito para consumo e outros fins. Neste caso registam-se 591 mil devedores.

O número é elevado mas tem vindo a descer: em comparação com junho de 2014, há menos 13 mil pessoas nesta situação.

No crédito para a compra de casa, que tem aumentado ao longo deste ano, não há grande diferença de um ano para o outro: são 152 mil as pessoas em incumprimento.

No total os particulares devem à banca 5.363 milhões de euros. Juntando o incumprimento das empresas, que ultrapassa os 13.200 milhoes, o malparado está agora nos 18,5 mil milhões de euros.