Vai ser adiada a votação do diploma que obrigaria os bancos a aplicar taxas negativas nos créditos a habitação.

As propostas do Bloco de Esquerda e do PCP deviam ser votadas esta quarta-feira mas, a votação deverá ser adiada por uma semana a pedido do PS.

O conteúdo também poderá ser alterado. O PS prepara-se para rever uma questão técnica do projeto.

Neste momento, e tal como está elaborada, a versão conjunta PS, BE e PCP prevê que os bancos sejam obrigados a praticar juros negativos nos empréstimos para a compra de casa, nem que para isso, seja o banco a suportar parte desse encargo.

Hoje, com as taxas de juros negativas, o banco apenas cobra o chamado spread que é a margem de lucro do banco. Se o spread for muito baixo, a taxa negativa pode até anular o custo do cliente em relação ao banco. Mas, até agora, nunca poderá ficar abaixo de 0%.

Com a futura iniciativa do Governo, o banco será obrigado a descontar a taxa negativa ao spread e, no limite, se a taxa negativa superar o valor do spread o banco será forçado a aplicar um valor negativo aos empréstimos.

É um cenário mais provável para os créditos à habitação mais antigos e com spreads baixos, inferiores a 1%.