As prestações do crédito à habitação vão voltar a descer em setembro, uma tendência que pode manter-se durante, pelo menos, mais um ano, segundo o Jornal de Negócios.

Quem tiver uma revisão do contrato em setembro irá sentir uma redução na mensalidade, embora mínima.

As taxas que servem de referência para a generalidade dos créditos à habitação no mercado português voltaram a cair e fixaram mínimos recorde.

Nas taxas a seis meses, as novas descidas vão permitir uma poupança de 3,65 euros na mensalidade. Já nas taxas a três meses, os valores são bem menores, fixando-se nos 76 cêntimos.