A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação fixou-se nos 1,031%, valor superior em 0,6 pontos base (p.b.) ao observado em março.

A prestação média vencida foi 240 euros, mais 1 euro que no mês anterior. O capital médio em dívida para a totalidade dos contratos de crédito à habitação aumentou para 51.817 euros, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgados hoje.

Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, a taxa de juro para este destino de financiamento passou de 1,556% em março para 1,557% em abril. E o valor médio da prestação aumentou 2 euros em abril, atingindo os 326 euros. Ainda para os contratos celebrados nos últimos 3 meses, o montante médio do capital em dívida subiu 430 euros para 97.727 euros.