A greve das organizações sindicais do setor ferroviário foi cancelada. A informação foi avançada pela empresa CP - Comboios de Portugal no Facebook, mas pouco tempo depois deixou de estar visível.

Inicialmente, a empresa fez esta publicação.

Além da CP, a paralisação envolvia a IP, Medway e Tarkago. À TVI24, o dirigente da FECTRANS, José Manuel Oliveira, disse que “está a ser assinado um princípio de entendimento [entre o Governo e sindicatos] que cria condições para resolver o problema.” 

Um acordo que resulta da reunião desta manhã e adia, pelo menos até final de abril, as novas regras no âmbito da Segurança Ferroviária que entravam em vigor a 2 de dezembro, e permitiriam, por exemplo, que várias máquinas circulassem apenas com o maquinista, deixando cair a figura do revisor.

Vamos ver o que acontece, entretanto, mas, para já, a greve está cancelada e o que avançaria agora adiado até final de abril”, afirmou o dirigente sindical.

A paralisação agora cancelada envolvia muitas centenas de comboios e cerca de 5.000 trabalhadores.