O novo presidente da Cotec Portugal - Associação Empresarial para a Inovação, Francisco Lacerda, disse esta quarta-feira pretender continuar o "bom trabalho" que a instituição que vindo a realizar, num período em que a situação das empresas está a "melhorar".

Em declarações à Lusa à saída de uma audiência com o Presidente da República, o novo presidente da Cotec Portugal adiantou que o encontro com Aníbal Cavaco Silva teve como objetivo a apresentação de cumprimentos a alguém que "desde há muitos anos tem um envolvimento grande" com a associação.

Para os próximos três anos, o também presidente executivo dos CTT promete "continuar o bom trabalho que a Cotec tem estado a fazer ao ser um indutor de inovação na economia portuguesa".

Além disso, acrescentou, é intenção na nova direção da Cotec continuar a prestar atenção à ligação das universidades e da investigação à atividade empresarial, bem como ter um "papel de facilitador".

Sobre a situação atual da economia, Francisco Lacerda disse apenas que a Cotec, que "vive no mundo das empresas", tem o "mesmo feedback que tem o país em geral", reconhecendo que "a realidade de hoje é diferente de há poucos anos, para melhor".

Francisco Lacerda foi eleito para o cargo de presidente da Cotec Portugal em junho, substituindo João Bento, gestor do grupo Mello.

João Bento continua, contudo, a fazer parte da direção, tal como António Murta (da Pathena). Para a direção entraram ainda Diogo da Silveira (Portucel) e Manuela Tavares de Sousa (Imperial).

O Presidente da República continuará a presidir à assembleia-geral e a REN ao conselho fiscal.

A Cotec - Portugal, constituída em 2003 na sequência de uma iniciativa do então chefe de Estado, Jorge Sampaio, é uma associação empresarial sem fins lucrativos que tem como missão "promover o aumento da competitividade das empresas localizadas em Portugal, através do desenvolvimento e difusão de uma cultura e de uma prática de inovação". Atualmente a associação tem 366 associados.