O Banco CTT abre ao público esta sexta-feira, dia 18 de março. Nasce assun o primeiro banco português construído de raiz em mais de oito anos. O BIC Português tinha sido o último, em 2008. Entram em funcionamento 52 lojas em simultâneo pelos 18 distritos de Portugal, metade delas em Lisboa e Porto. 

"Para assinalar o seu lançamento, o BancoCTT irá abrir ao público com 52 lojas em simultâneo, espalhadas pelos 18 distritos de Portugal, nove das quais nas cidades de Lisboa e Porto, e com uma forte presença nos canais digitais, através da disponibilização da ‘App’ BancoCTT, disponível para iOS e Android, e do serviço 'home 'banking'"

Contas sem custos e depósitos com taxas de juro a 0,5%  são as principais apostas do Banco CTT. Até ao final do ano, a empresa espera já conseguir disponibilizar soluções de crédito à habitação. 

O investimento neste projeto ronda dos 23,5 milhões de euros. Daqui a três anos, os Corrreios esperam ter já 600 balcões abertos do Banco CTT. 

Num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários no passado dia 7 de março, a empresa adiantava que a nova entidade financeira "nasce da evolução natural do negócio de serviços financeiros já prestados" pelos Correios de Portugal. 

Dava-se ainda ainda conta que as lojas têm vindo a ser convertidas durante os últimos meses com novos equipamentos e sinalização. "No mesmo período, foi efetuado um rigoroso e intenso processo de formação dos colaboradores das Lojas CTT, em articulação com o Instituto de Formação Bancária".

Os CTT apresentaram resultados esta semana relativos ao ano passado. Os lucros caíram 6,6% para 72,1 milhões de euros. O presidente dos Correios de Portugal, Francisco Lacerda, claassificou estes valores como "sólidos" e em linha com o esperado, apesar do investimento de 23,5 milhões de euros no Banco CTT, que abre então agora portas.