O cancelamento e atrasos de voos nos aeroportos, provocado principalmente pela greve dos controladores de tráfego aéreo em França, está a afetar centenas de passageiros em Lisboa e a obrigar a esperas de várias horas, enquanto aguardam por novas informações.

Handling: greve não deverá cancelar voos

É o caso de um casal luso-brasileiro, Márcio e Maria Santana, que tinham chegado ao aeroporto de Lisboa hoje às 6:00, vindos de Belo Horizonte, no Brasil, e viram o voo para Paris, que sairia às 9:05, ser cancelado.

«Estamos a ver se nos podem colocar num voo mais cedo do que aquele que está previsto para viajarmos, que tem embarque às 19:30», afirmou Márcio Santana à Lusa, a meio da tarde, enquanto aguardava de pé há cerca de 40 minutos, numa fila de vários metros para ser atendido no balcão de informações da TAP. Já durante a manhã, o casal tinha estado à espera no mesmo sítio, para saber o que se passava com a ligação à capital francesa.

Na mesma fila, uns metros mais atrás, estava um casal de passageiros alemães, que tinham ficado com o voo para Hamburgo cancelado e esperavam também para saber quais seriam as alternativas. «Sabemos que foi por causa de uma greve em França, mas vamos perguntar o que podemos fazer e quando é que haverá outro voo», indicou o passageiro alemão à Lusa.

Entre as muitas dezenas de pessoas que esperavam para ser atendidas pela TAP, havia também passageiros com voos para outros destinos que tinham sido cancelados, como o caso do Funchal, e que esperavam por informação sobre novas ligações para a ilha da Madeira.

No entanto, os problemas nos aeroportos estão a afetar também outras companhias aéreas, como é o caso da Ryanair, e provocaram hoje pelo menos 30 cancelamentos de voos e dezenas de atrasos no Porto, em Lisboa e em Faro.

As consequências da greve dos controladores de tráfego aéreo franceses, que se estendem a outros aeroportos europeus, levaram hoje a AEA-Associação das Companhias Aéreas Europeias a emitir um comunicado, no qual acusa estas paralisações de serem «inaceitáveis» e de estarem «mais uma vez» a prejudicar transportadoras e passageiros.

A AEA «condena fortemente esta ação setorial injustificada que afeta toda a indústria durante uma das semanas com maior tráfego de passageiros do ano», acusa a associação, alertando para a greve de controladores aéreos belgas que deverá iniciar-se hoje à noite, juntando-se à paralisação convocada por um dos sindicatos do setor em França.

A ANA-Aeroportos aconselhou os passageiros que vão viajar hoje a informarem-se «junto das suas companhias ou agências de viagem sobre o estado do seu voo antes de se deslocarem para os aeroportos».

Durante a tarde de hoje está também a realizar-se uma greve e uma concentração de trabalhadores de handling no aeroporto de Lisboa, que poderá estar a contribuir para o agravamento da situação nos voos, admitiu hoje a TAP.

Já à paragem dos controladores aéreos franceses - convocada pelo sindicato Unsa-ICNA em protesto contra a falta de investimento na navegação aérea - está marcada até domingo.