Os trabalhadores do Fisco vão passar a ter acesso limitado aos dados dos contribuintes. Esta é uma das medidas do novo plano de segurança da Autoridade Tributária.
 
Os perfis dos trabalhadores das Finanças vão ser revistos e, ainda este mês, passarão a ter acesso só ao estritamente necessário.

Estes trabalhadores verão alterados os privilégios, passando a poder ver apenas o que precisam para exercer as suas funções, sendo obrigados a fundamentar por que razão estão a aceder a determinada informação.

O plano, com mais de 30 ações previstas, foi aprovado na quinta-feira pelo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, segundo o Diário de Notícias.
 
O objetivo da medida é minorar as fragilidades da máquina fiscal encontradas durante as inspeções feitas para apurar responsabilidades no caso da Lista VIP.
 
O plano vai ser posto em prática nos próximos três anos, vai custar cinco milhões de euros e será analisado anualmente pela Inspeção-Geral de Finanças.