As prestações do crédito à habitação que forem revistas em março vão aumentar, tanto para contratos indexados à taxa Euribor a três meses como a seis meses, segundo os cálculos da Deco/Dinheiro&Direitos.

As famílias que têm empréstimos indexados à Euribor a seis meses (o principal indexante nos créditos à habitação em Portugal), sentirão um aumento do encargo com a prestação que têm de pagar ao banco.

Num empréstimo à habitação no valor de 150 mil euros a 30 anos indexado com um spread (margem de lucro do banco) de 1% e Euribor a seis meses, a prestação vai subir 3,21 euros em relação à data da última revisão, em setembro, para 509,59 euros.

Já se as condições do crédito forem as mesmas, mas o contrato tiver referência a Euribor a três meses, o aumento será de 4,58 euros, para 502,56 euros.

A média das taxas Euribor fixou-se, em fevereiro, 0,288% no prazo a três meses e 0,387% a seis meses a seis meses.