As matérias relativas a contas de depósito foram as mais reclamadas pelos clientes no primeiro semestre de 2015, ao contrário do que aconteceu nos dois últimos anos, em que foi o crédito aos consumidores, revela o Banco de Portugal.

Nos primeiros seis meses deste ano, o Banco de Portugal recebeu 6.602 reclamações, numa média mensal de 1.100 queixas, o que representa uma diminuição de 7% face à média mensal de 2014, segundo a sinopse de Atividades de Supervisão Comportamental do Banco de Portugal divulgada hoje.

As reclamações recebidas incidiram principalmente sobre matérias relativas a contas de depósito, crédito aos consumidores e crédito à habitação, representando em conjunto 71% das reclamações recebidas pelo organismo liderado por Carlos Costa.

Mas as contas de depósito foram a matéria mais reclamada, contrariamente ao que aconteceu nos últimos dois anos, em que foi o crédito aos consumidores.

Segundo o documento, enquanto a maioria das matérias reclamadas registou reduções significativas da média mensal de reclamações recebidas face a 2014, as matérias relacionadas com contas de depósito, operações com numerário e máquinas ATM (multibanco) evoluíram em sentido contrário.

A média mensal de reclamações apresentadas através do Livro de Reclamações das instituições de crédito (RCL) manteve-se estável face a 2014, enquanto as reclamações remetidas pelos próprios reclamantes ao Banco de Portugal (RCO) diminuíram cerca de 12%.