O número de portugueses registados como estando a trabalhar em Espanha voltou a cair em novembro, depois do ligeiro aumento verificado em outubro, retomando assim a tendência que tem marcado os últimos anos.

Segundo o Ministério do Emprego e Segurança Social espanhol, no final de novembro estavam registados em Espanha 38.331 trabalhadores portugueses, menos 5% do que no final de outubro.

Desde o início do ano, a «comunidade trabalhadora» portuguesa em Espanha caiu em 2.736 pessoas e no último ano, face a novembro de 2012, caiu 8,63% (menos 3.624)

Salvo exceções pontuais, o número de trabalhadores portugueses em Espanha tem vindo a cair progressivamente nos últimos anos, depois de ter chegado, antes da crise, a ser o segundo maior entre os cidadãos da União Europeia.

Atualmente, a comunidade portuguesa é a quinta, depois da romena (242 mil), italiana (59 mil), britânica (52 mil) e búlgara (48 mil).

Em termos globais, no final de novembro, em Espanha havia 1.545.170 estrangeiros a trabalhar, menos 118.504 do que no mesmo mês de 2012 e menos 45.266 que em outubro

Desse total, 587.599 são provenientes da UE e os restantes de outros países, destacando-se, entre outras, as comunidades de Marrocos (182 mil), China (89 mil), Equador (86,5 mil), Bolivia (71 mil) e Colômbia (64 mil).