"A divisão das caixas económicas nas duas modalidades consagra a diferença, perante o mercado e os consumidores, de atuação e posicionamento no setor bancário entre as caixas económicas que pretendem exercer uma atividade bancária delimitada nos termos do presente diploma e aquelas que pretendam atuar sob uma licença de atividade bancária universal e de forma muito similar aos bancos", explica.






"As regras que agora estão definidas vai ao encontro das preocupações que se colocam de haver um controlo sobre estas atividades que estavam juridicamente colocadas num patamar diferenciado", acrescentou, referindo que "com este diploma estabiliza-se, em definitivo, essa matéria".