O Conselho de Ministros decidiu hoje reconduzir Maria Clara Machado no cargo de Mediador de Crédito, que já ocupava a função desde 2012, pelo «meritório trabalho» desenvolvido durante os dois anos de mandato, que agora terminou.

«Atendendo ao meritório trabalho desenvolvido durante o mandato de dois anos que agora terminou, entende-se ser conveniente assegurar a continuidade do exercício do cargo de mediador de crédito pela atual titular», anunciou hoje o Governo em comunicado, após o Conselho de Ministros.

O Governo nomeou pela primeira vez em janeiro de 2012 Maria Clara Domingues Machado para o cargo de mediadora do crédito, na altura vago há quatro meses, na sequência da saída de Amaral Tomaz para administrador do Banco de Portugal.

Maria Clara Domingues Machado desempenhava até então as funções de diretora-adjunta do departamento de supervisão prudencial do Banco de Portugal.

O mediador do crédito tem por missão ajudar os cidadãos nas suas relações com instituições financeiras, nomeadamente no crédito à habitação. Os clientes bancários podem recorrer à intervenção do mediador do crédito em diferendos com instituições financeiras.

O cargo foi criado pelo Governo socialista de José Sócrates em 2009. O seu único titular até à nomeação de Maria Clara Machado foi o ex-secretário de Estado dos Assuntos Fiscais João Amaral Tomaz.

No início de setembro de 2011, contudo, Amaral Tomaz foi nomeado administrador do Banco de Portugal, ficando então vago o cargo, cuja extinção chegou a ser ponderada pelo Governo.

De acordo com o relatório de atividade de 2013 do Mediador de Crédito, o número de processos abertos no ano passado aumento 30% face ao ano anterior, para 654, dos quais 336 conduziram a processos de mediação e 93 a processos de esclarecimentos.

No total da atividade do Mediador do Crédito, desde 2009, foram abertos 1.711 processos.